26 de jan de 2011

O Caso Wikileaks sobre o nosso Programa Espacial.



No dia 26 de Janeiro de 2011 veio a luz no Brasil o caso das trapaças estadunidenses para tentar bloquear ou prejudicar o programa espacial brasileiro. Muito se tem dito pela internet sobre o assunto, e vemos que existem ainda brasileiros que defendem esta postura dos USA contra o nosso programa espacial.



Um programa espacial como este é muito importante para o nosso futuro industrial e tecnológico, pois como vemos nos dias de hoje, muitos dos produtos que usamos tem derivação de patentes realizadas por agencias espaciais ou empresas contratadas por essas agencias.


Temos também a questão mais importante ainda relacionada à defesa nacional, onde estes foguetes levam satélites militares brasileiros que podem fotografar o território inimigo e sonda-lo de varias formas, como em radar usado já para os relvamentos no fundo do oceano, ou por Infra-Vermelho que encontra armamentos ou protótipos na escuridão da noite. Os satélites Militares também são aplicados para a descoberta de bases militares secretas, à ameaças de potenciais inimigos diretas ao nosso pais, sem falar das interceptações das comunicações além da transmissão de dados cifrados ou codificados... Mas também podem ser utilizados para guiar misseis de cruzeiro, bombas de precisão e ainda aviões, navios, carros armados até o objetivo.




E tudo isso sem mencionar que os próprios foguetes que colocam os satélites em orbita no espaço podem ser utilizados também como Misseis Balísticos Intercontinentais, transportando ogivas convencionais ou nucleares, além obviamente das Químicas e Biológicas... muito estratégico para o nosso pais o Programa espacial, mesmo que o Brasil seja um assinante do Tratado de Não Proliferação Nuclear e do Tratado dos Misseis de Médio e Longo Raios.





Se o nosso país corresse algum risco iminente em sua soberania, possuindo as tecnologias espaciais teríamos uma chance maior de resposta ao potencial agressor, que poderia até mesmo desistir de seus projetos contra a nossa nação, sabendo que temos a capacidade de utilizar esses meios como forma de defesa, ou seja, o nosso programa espacial seria também utilizado como meio de dissuasão contra potenciais inimigos!






Assim o nosso futuro realmente depende muito dessa aérea, que nos últimos anos foi praticamente abandonada pelos nossos dirigentes, mas que nos últimos anos tem ganhado força em Brasília, chamando muita atenção sobre o que é e ao que serve o nosso programa espacial Brasileiro.



Como resultado dessa atenção que o programa teve em Brasília, a Agencia espacial brasileira e o Governo Lula, procuraram parceiros para um novo programa de lançamento de satélites civis e militares, e o parceiro escolhido foi a Ucrânia, que entrará com seus Foguetes Cyclone-4 e nos com a Base de Lançamento. Para maiores informaçòes a respeito desta colaboraçao e da empresa criada entre os dois paìses visitar o sitio oficial da empresa no link abaixo:


http://www.alcantaracyclonespace.com/index.php?option=com_content&task=view&id=15&Itemid=64&name=empresa&lng=1&style=horiz_flat









Somente para recordar que uma da razoes principais pela qual o Brasil teve que optar por essa parceria com a Ucrânia, foi a tragedia da explosão do nosso protótipo do VLS (Veiculo Lançador de Satélites), onde mais de 20 técnicos, alguns insubstituíveis morreram, atrasando assim o programa de lançamento, mas não o de construção de satélites nacionais que ainda continuam dentro de seus programas.



O foguete Ucraniano tem potencia e capacidades ótimas para os nossos propósitos pacificos, e a nosso Base Espacial de Alcântara possui uma localização excelente de vizinhança à linha do Equador, o que a faz economizar de 30-40% nos custos de lançamento de um foguete, reduzindo assim o custo de colocar um satélite em orbita... a base é uma verdadeira mina de ouro espacial por fazer economizar nos lançamentos espaciais!





Assim, depois desta introdução dos pontos principais do nosso programa espacial vamos à noticia que gerou essa postagem aqui no Blog, ou seja, mais uma tentativa dos USA de bloquearem o nosso desenvolvimento tecnológico espacial, mas desta vez, fazendo pressão sobre os nossos novos parceiros Ucranianos para que se recusem a transferir tecnologias do sistema do foguete espacial Cyclone-4 para o Brasil. Coisa que nem esta prevista no contrato atual, mas poderia muito bem entrar em um novo contrato eventual da Empresa Binacional Alcântara Cyclone Space (ACS ), com a construçao de um novo foguete espacial unido os conhecimentos do VLS com os do Cyclone, e assim os Estadunidenses jogam em antecipação e já dizem que não aceitam a transferência de tecnologias para o nosso pais em nenhum caso, nem agora nem no futuro!



As reportagens são duas distintas e complementares que podem ser acessadas por esteslinks abaixo, eu aqui vou colocar somente os pontos Quentes, das mesmas, mas sugiro a leitura das reportagens abaixo também:








Pois bem, assim vamos ao que interessa...

Ainda que o Senado brasileiro venha a ratificar o Acordo de Salvaguardas Tecnológicas EUA-Brasil (TSA, na sigla em inglês), o governo dos Estados Unidos não quer que o Brasil tenha um programa próprio de produção de foguetes espaciais.

Os diplomatas americanos disseram, porém, que só poderiam apoiar o foguete ucraniano caso o Brasil assinasse um acordo de salvaguardas tecnológicas com eles. Um acordo assim foi vetado em 2003 pelo Congresso Nacional, que acreditava que ele violaria a soberania do Brasil. As salvaguardas incluíam concessão de áreas sob controle direto e exclusivo dos EUA e licença para inspeções americanas sem prévio aviso ao Brasil.

A restrição dos EUA está registrada claramente em telegrama que o Departamento de Estado enviou à embaixada americana em Brasília, em janeiro de 2009 – revelado agora pelo WikiLeaks

Queremos lembrar às autoridades ucranianas que os EUA não se opõem ao estabelecimento de uma plataforma de lançamentos em Alcântara, contanto que tal atividade não resulte na transferência de tecnologias de foguetes ao Brasil”

Os EUA não permitem o lançamento de satélites americanos desde Alcântara, ou fabricados por outros países mas que contenham componentes americanos, “devido à nossa política, de longa data, de não encorajar o programa de foguetes espaciais do Brasil”, diz outro documento confidencial.

[O Brasil tem] hipersensibilidade em questões que considera infringirem a sua soberania”, e isso pode ser visto como “sinal de imaturidade política”, dizia. “Muitos brasileiros acreditam que os EUA têm interesses na Amazônia”, exemplificava.






Bem, já vimos os pontos claros do que os Estadunidenses pensam do nosso programa espacial...

E a culpa é nossa pelo nosso programa ainda estar no chão, o nosso programa espacial esta muito atrasado, com anos de descaso e poucos recursos, mas os boicotes estrangeiros também contam, e essa manobra nos bastidores contra o nosso programa espacial também demonstra que os USA não são confiáveis no quesito das transferências de tecnologia e trabalham para sempre deixar-nos atrasados e servis no setor Aero-Espacial e da Defesa em geral. A nossa evolução incomoda os gringos e assim eles agem pelas nossas costas afim de nos prejudicar, e não é somente na questão dos foguetes não, na área da defesa tem muitos embargos, sabotagens e boicotes também!!








O Brasil possuir tecnologia espacial é um problema pra o interesse americano, pois poderíamos ficar independentes, quanto aos franceses, pouco importa, pois os nossos vetores não seriam vendidos no mercado internacional, mas serviriam somente aos nossos propósitos, aos nosso satélites, e no máximo teríamos uns 2-3 lançamentos ao ano... não competiríamos minimamente com os Franceses... mas o problema real é poderiam se transformar em misseis inter-continentais, e assim passaríamos a dizer não à ingerência estrangeira no nosso pais, e os USA seriam os que mais perdem com isso!!








O que demonstra que não devemos confiar nos USA em questão de tecnologia, mas podemos confiar como parceiros comerciais de produtos civis de baixo teor tecnológico... mas em tecnologias sensíveis como espacial, aeronáutica e de defesa em geral não, os USA farão embargos, boicotes e sabotagens nos bastidores diplomáticos, muito claro e cristalino isso, e o FX2 não seria uma vitima isolada caso fosse escolhido o F-18, e essa manobras dos USA para tentar bloquear de qualquer forma o nosso programa espacial demonstra isso mais uma vez!!







Não são problemas ideológicos mas práticos... este caso do foguete colocou diante os olhos de todos que com os USA não teremos nunca tecnologias de ponta ou avançadas no setor aero-espacial??? Isso ai não é ideologia, mas pratica, seria muito arriscado confiar em quem esta sempre trabalhando na suas costas para te impedir de progredir, e tem muito embargos e boicotes “na conta” conosco.

Não passa de masoquismo querer sempre o nosso povo alinhado com os Yankees, pois muitas outras vezes eles nos embargaram ou boicotaram, por que agora seria diferente, nunca sera diferente enquanto eles não ficarem atrasados tecnologicamente, ai sim poderiam mudar e querer transferências... por enquanto parece que todas as vezes que fomos aproveitar as oportunidades que nos deram entramos mau na fita, e fomos enganados por eles!!







Os únicos bons negócios que os USA nos proporiam seriam fora da área de defesa, nesse setor não tem jeito, eles vão embargar, boicotar, sabotar e vetar o nosso acesso às essa tecnologias, poderíamos ficar independentes demais e dizer não pra eles, e isso os incomoda muito!!!

Quem gosta tanto deles, vai pra la pra ver como te tratam com igualdade e justiça em ser imigrante, vai ver a auto determinação dos povos que eles dizem tanto defender... boa viagem!!






Temos as nossas responsabilidades, mas eles também tem, querer isenta-los depois disso tudo que fazem para nos bloquear o acesso a algo por ai, é ser muito contra o Brasil e seus interesses...

Muitos estão justificando a ação deles contra o nosso pais, isso vai muito além de governos e partidos, isso é uma questão fundamental para o desenvolvimento da nossa nação... essa justificação ai de que eles tem razão é o que segundo os senhores, patriotismo??





Patriotismo seria exigir que o nosso país desse mais recursos ao programa, mas isentar nação estrangeira de suas sabotagens, embargos, boicotes, pressões aos nossos parceiros não, isso ai não é patriotismo, nunca foi e nunca sera, isso ai pareceria mais colaboracionismo com o interesse estrangeiro contra o do pais natal, não vejo outra explicação!!!



Fazem politica externa pra proteger seus interesses pelo mundo, e então façamos a nossa politica também, investindo pesado em armas, abandonamos o TNP e o acordo anti-misseis, e dai, Faremos a nossa politica, e a nossa defesa, pois no fim podemos ter milhões de soldados e armas, que sem bomba atômica e outras armas de destruição em massa não podemos nos defender da politica agressiva, invasora e sabotadora que as potencias mundiais fazem pelo mundo, e amanha podem fazer aqui também... eles fazem a politica deles, nos fazemos a nossa!!








Brasil, ame-o ou deixe-o!!

Valeu !!
.
.
.
.
.
.

8 comentários:

  1. Francoorp,

    (permita-me chamá-lo simplesmente assim, sem muita parcimônia e formalismo, mas o tempo urge!)

    Tenho, mais uma vez, a mesma visão que a sua, e ainda mais quanto a este assunto.

    Li a matéria inicialmente no Cavok e agora aqui, estou até agora pasmo e sem palavras!

    Procurei outras opiniões e encontrei, aos milhares, gente ISENTANDO a responsabilidade dessa “doutrina do contra” dos EUA e culpando tão somente o Brasil!!!! Pasmem!

    E mais! Encontrei gente, brasileira, (ou pseudo-brasileira) até enaltecendo àqueles que não estejam, nesta hora, contrários aos abusos e a mais esta IMORALIDADE diante desta reação contrária ao nosso desenvolvimento e afirmação por parte dos EUA!!!!

    Estou esgotado hoje! Para mim não há, a partir de hoje, nada mais que, talvez, possa me fazer estranhar.

    (parte 1 de 2)

    ResponderExcluir
  2. Alguns pontos meus:

    1.A – O Brasil é culpado, sim, pela forma pela qual trata, com descaso, a questão aeroespacial e ponto!

    1.B – É um direito dos EUA não querer transferir qualquer tipo de tecnologia a quem quer que seja pelas quais tenham pesquisado, estudado e investido: tempo, dinheiro, recursos humanos dentre outros.

    2 – NÃO é um direito deles, no entanto, IMPOR que outros países tenham a mesma postura que a deles (EUA) quanto ao referido assunto, pois fere a soberania dos outros países!
    Eles mesmos se utilizam dessa afirmativa e postura para barganharem aquilo que querem e tirar proveito, vide a segunda guerra mundial, além de diversas outras questões mundialmente conhecidas!

    3 – Os EUA são tão hipócritas que se esquecem justamente de sua doutrina do medo e do terror espalhadas pelo mundo inteiro e ainda assim não se sentem atingidos ou não se veem em nenhum espelho hora nenhuma, por tais valores, que antes de todos, justamente, se apresentaram e nasceram deles e que neles próprios habitam, ao afirmarem que,

    ”[O Brasil tem] hipersensibilidade em questões que considera infringirem a sua soberania”, e isso pode ser visto como “sinal de imaturidade política”, dizia (…)

    Esta é a frase (acima escrita) mais HIPÓCRITA que já ouvi ou li em toda a minha vida!

    Tenho vontade de vomitar! Que asco! Que nojo!

    ResponderExcluir
  3. Sinal de IMATURIDADE política? De quem cara-pálida?

    Mais sinais de IMATURIDADE POLÍTICA então:
    Caso da falsificação do relatório da ONU para justificar a invasão do Iraque (e suas fontes petrolíferas) sob o falso pretexto de libertar aquele povo e impedir a proliferação e uso de armamentos químicos e nucleares. Por que não o “libertaram” imediatamente após as primeiras imagens chegarem, ao ocidente, mostrando o uso, genocida, de gás mostarda contra a população civil; que era contrária ao regime de Saddan (?) Bastaria esta justificativa humanitária, mas não! Mentiram em suas justificativas, alegando existir armas atômicas que até hoje jamais foram encontradas!

    O Brasil jamais falsificou qualquer documento para agregar, em si mesmo e suas razões, outras nações em tal justificativa Internacional! Então quem sofre dessa “hipersensibilidade”?

    Quem criou o inimigo “comunista”? Que não deu jamais em nada! Pior, hoje vemos uma china (falsamente socialista mas mais comunista do que nunca, no sentido de concentrar poder nas mãos de alguns líderes e seus respectivos clãs - como se fora diferente no capitalismo) e que vem armada até os dentes e que realmente, desta vez, tem poder econômico, ainda mais quando dois terços, eu disse (2/3) de todo o investimento existente e atual, hoje, 2010, nos EUA pertencem à China!

    Muito pior, mataram milhares dos nossos próprios concidadãos, nessa caça às bruxas desvairada.

    Quem criou o inimigo terrorista?

    Quem é que sofre então de HIPERSENSIBILIDADE em sua soberania cara-pálida? (ianques)

    Estou cansado! Muito mesmo!

    Principalmente ao ver “cidadãos” brasileiros defendendo esses (perdoe-me) PATIFES e CANALHAS do Norte! (os envolvidos nesta afirmação que a Wikileaks trouxe à tona.)

    Sei que há gente inocente dita Norte-americana. Mas quer saber? Estou enojado deste vilão, que posa de “bom moço”!

    Como disse hoje ao editor do Cavok: sinta-se livre, para publicar ou não minhas considerações ou mesmo EDITÁ-LAS, se assim julgar, pois é um direito seu de publicar ou não minha indignação!

    Porque é o que ela é, uma indignação! Uma revolta interior que jamais tive contra este povo do Norte!

    Nós estávamos jogando o jogo, inventado pelos próprios EUA; quando não temos um aliado que queira se juntar a nós numa “cruzada” buscamos em outro alguém que queira. Pois bem, a Ucrânia quis! Ou queria,,, É uma das primeiras lições do capitalismo, aliás.

    Mas aí, nesta hora, as “regras” mudam para não contrariar o hipócrita “tio sam”. O mimado do Norte...

    Quais regras? Se justamente a atual CRISE econômica mundial deu-se por não haver nenhuma “regra”, nenhum limite no capital especulativo. Uma moeda que é pintada em papel e ninguém sabe sua real referência monetária, pois é inventada. O dólar só existe no papel! Ele não existe em valor formalizado que possa ser demonstrado! Peça a qualquer economista, sério, que prove as referências monetárias que fazem o “dollar” realmente existir.

    Como dizem, o papel aceita tudo. Ainda mais um papel verde...

    Se justamente o planeta está agonizando, visto a fúria da Natureza, porque não temos regras de conduta e limites ao afrontá-la e confrontá-la! (?)

    Quem tem hipersensibilidade aqui cara-pálida!

    Ao deixar a presidência que fiquei indignado contra o presidente Lula que disse “ser bom demais estar deixando a presidência do Brasil a tempo de poder ver os problemas e a crise estadunidense.”

    Penso agora, muito mais ele, como presidente da república, vai minúsculo mesmo, saber então o que está dizendo... Se bastou “apenas” este caso acima da área espacial para eu estar tão revoltado contra esta verdadeira hipocrisia e covardia da parte deste inomináveis moradores do Norte.

    Um Bin Laden é muitíssimo pouco...

    Estes, do Norte, são realmente os mais Terroristas que qualquer outro terrorista possa ser.

    Que Deus me perdoe!

    [Final: parte 3 de 3]

    ResponderExcluir
  4. Mais uma vez perdoem-me!
    Particularmente ao Francoorp.
    Se quiser pode editar ou apagar tudo.

    Ocorre que estou muitíssimo indignado.

    E sem palavras, e desculpem-me também os erros, foi a pressa. Pois minhas mãos são muito mais lentas que meus pensamentos em indignação.

    Graças a Deus...

    Ah! como eu queria nessa hora um Monteiro Lobato, um Rui Barbosa, para falar a nós, principalmente aos mais jovens, que carecemos mais, de um alguem que possa sintetizar o que está acontecendo.

    E fazer a estes outros jovens, os cegos, que ainda defendem e justificam aos EUA a verem, à luz da razão e da realidade, o quão estão enganados e o quanto seria perigoso se estes mesmos estiverem um dia em posição de liderança neste País.

    Pois o venderiam assim, gratuitamente, agradecidos ainda e sem nem saberem o porquê!

    Falta de tudo! Inclusive e talvez, acima de todos os outros sentimentos, de brasilidade!

    É o retrato que faço nesta hora triste!
    Sinto-me como se tivesse perdido o próprio País!

    ResponderExcluir
  5. PIXXEL, fique a vontade pra desabafar!!

    Somente agora voltei a abrir o Blog, vejo que o senhor também sentiu muito essa coisa ai... melhor deixar o tempo resolver, mas NAO devemos mais assinar acordos de defesa com os USA, nunca mais!!

    Valeu!!

    ResponderExcluir
  6. Valeu, gostei da matéria, vc sabe das coisa,parabéns. espero q vc e outros possamos mudar a visão estreita dos n lideres e atuemos + proativamente em n defesas, ie, no reequipa/ das n FAs.+ uma x , parabéns.

    ResponderExcluir
  7. Valeu Argus e muit bem vindo, verdade, tomara que consequiremos mesmo mudar um pouco da visao dos nossos lideres, e principalemente na defesa dos nossos interesses!!

    Valeu e a casa é sua!

    ResponderExcluir