1 de set de 2010

Brasil Nuclear


AUTOR: FRANCOORP

Depois de ver com profunda tristeza que a imprensa nacional prega a propaganda de que o nosso país não deva possuir armas e até mesmo nada relacionado a energia nuclear, me vem a vontade de falar um pouco sobre o assunto...

Ontem um certo professor universitário chamado de Heitor Scalambrini Costa teve o mal gosto de jogar a independência do Brasil no lixo argumentando que "Não precisamos da energia Nuclear", e o Jornal O Globo aceitou a proposta e decidiu publicar em rede nacional esta propaganda Anti-Brasil.



Certamente o senhor professor tem direito a sua opinião, mas o que me deixa triste é que os meios de informação do Brasil parecem trabalhar em prol de outros países e não para o interesse nacional, e assim publicam estas opiniões para tentar fazer o papel deles de "formadores de opinião". Mas pra que formar opinião contra a independência nuclear do Brasil?? Por que fazer este tipo de propaganda em nosso país, sendo que no exterior os países que possuem estas armas nunca acabarão com os seus arsenais nucleares apesar de dizerem que "querem um mundo sem bombas atômicas", mas onde sem bombas atômicas quer dizer: "os que não tem bombas atômicas não devem possui-las", os que já possuem devem mantê-las, e isso O Globo acha justo para o Brasil então sendo que faz propaganda neste sentido??



Ou será que a convicção deste meio de comunicação na "justiça internacional dos USA" que diz que o Irã não tem o direito de chegar às armas nucleares ou de somente ter a independência em energia nuclear, mas que oferecem material nuclear a Israel e ainda os protegem na ONU pois este estado(Israel) não é signatário do TNP(Tratado de não Proliferação Nuclear) e ainda por cima é possuidor de centenas de artefatos nucleares bélicos(bombas), essa é a justiça internacional que O Globo prega, uns podem e outros não, e quem escolhe quem é bom ou ruim é os USA??
Link para a oferta Yankee de material nuclear a Israel: http://pbrasil.wordpress.com/2010/07/08/eua-oferecem-material-nuclear-a-israel/

No mundo vemos que existem dois tipos de países: os que possuem armas atômicas e os que não, o resto é retórica política!



Vimos que a assinatura durante o ano de 2009 do tratado Start II por parte da Russia e Estados Unidos não fazia nada a mais que limitar a 1550 as ogivas nucleares e a 800 unidades os lançadores missilìsticos, mas isso não quer dizer que se entre estas 1550 unidades eu trocar uma ogiva de 75 Kiloton(5 x Hiroshima) por uma 1,5 Megatons(mil vezes Hiroshima) seja ilegal, em suma, estes países podem melhorar o próprio arsenal o quanto quiserem indo assim em contraposição ao que foi assinado no TNP, pois este tratado diz que os países possuidores de armas nucleares deveriam, depois de certo período, marcar uma data limite onde estes países não possuiriam mais estes artefatos... todos eles até agora se recusaram, alegando que ainda não acreditam que chegou a hora para marcar esta data, quem sabe no dia de são nunca eles marcarão o prazo para acabar com os próprios arsenais!
Link para o Tratado Start II: http://pbrasil.wordpress.com/2010/04/13/opiniao-start-ii-a-reducao-dos-arsenais-atomicos/



Quando os Estados Unidos decidiram modificar a "Política Nuclear" do país deles, decidiram na prática trocar as ogivas velhas pelas novas, somente isso, pois a desculpa moral vomitada na imprensa internacional era que " so corre risco quem possui armas nucleares, somente estes poderão ser atacados com estas armas", mas excluíram da lista o Irã e Coreia do Norte... mas pelo que sabemo so Irã não possui armas nucleares, então aqui já morre a desculpa fabricada para os órgãos de imprensa, na prática foi feita uma ameaça a quem deseje ter a independência nuclear do próprio país, sem ter que ser constrito à aceitação da diplomacia estrangeira dirigindo os próprios interesses, e de ter realmente a capacidade efetiva de proteger o próprio território de ameças externas, mesmo que venham de países possuidores de armas nucleares, isso chama-se dissuasão!
Essa dissuasão não quer dizer que se vai entrar em guerra por ter estas armas, muito pelo contrário, pois com já vimos antes na história da humanidade, dois países que possuem armas nucleares não entram em guerra entre si... seria a proteção definitiva para o Brasil tem armas nucleares.O poder de dissuasão impede que se chegue à guerra de fato, e isso é o que acontece no mundo, quando os dois lados possuem armas de mesmo valor estratégico a guerra não começa, utiliza-se a diplomacia, se é forçado a utilizar a diplomacia.Alguns deram um nome a esta situação, o chamaram de "O Equilíbrio do Terror", pois eu seria realmente louco ou estúpido demais para atacar um país que possuem armas nucleares, e se ele possuir, seria ele louco ou estúpido demais para me atacar... e é este o poder de dissuasão que precisamos no Brasil, com este poder em nossas forças armadas ninguém seria capaz de nós atacar, e isso mesmo sendo um país "sem inimigos declarados", pois com as armas nucleares teremos a certeza de que não teremos "inimigos declarados", todos vão nós tratar como uma nação que merece respeito ou no mínimo em paridade!

E assim vemos que esta nova política nuclear dos USA nada mais é que uma desculpa para modernizar as velhas armas nucleares dentro daquilo que já falamos antes, mudar a potência do próprio arsenal, em prol de poder ameaçar nações que desejam a liberdade de se defender, que ainda não possuem armas nucleares, e tudo isso dentro da contraposição direta do que eles propõem para o mundo, que é o TNP, que é a retórica do "mundo sem armas nucleares"... e existem exemplos desta disparidade de tratamento entre os que assinaram o TNP e os que não assinaram e não são ameaçados pelos os USA, são eles: Israel, Índia e Paquistão, nenhum deles assinou o TNP, todos já possuem armas nucleares, e nenhum deles é ameaçado pelos Yankees, ao contrario, os USA até os fornece material para que possam seguir por esta estrada!!!
Link para a nova política nuclear dos USA: http://www1.folha.uol.com.br/folha/mundo/ult94u716946.shtml



Muitos acreditam que o problema central com o Irã seja a aliança Yankee com Israel. Se o Irã alcança-se a capacidade nuclear poderia contrastar o Hegemonia nuclear de Israel na região, fazendo assim com que os povos árabes deixassem de temer as forças de Israel e unindo-se em uma entidade árabe (Liga Árabe)mais  forte econômica, militar e diplomáticamente que a atual Liga Árabe, reduzindo assim não somente o poder de Israel mas acima de tudo o poder dos USA na região com as maiores reservas petrolíferas do planeta. Com esta nova "independência" do mundo árabe em relação à influencia Yankee na região, poderia fazer com estes abraça-sem de vez a causa de outras potências globais, e o mais possível parceiro de aventuras seria com certeza a China.Lembrando que a China pode o que pode por ter um escudo nuclear que a permite ser independente de qualquer influencia e de segui o próprio interesse seja este qual for.Resolvido o caso das ameaças ao Irã, vamos agora ver os casos de não ameaças por parte dos Estados Unidos, lembrando que outras potências globais não têm este habito de fazer ameaças de guerras, somente os USA fazem este tipo de política externa em primeira linha... os outros respondem a estas ingerências, como foi o caso da Rússia contra a Georgia, que demonstrou-se como uma resposta direta à independência do Kosovo, assim como a Invasão do Afeganistão por parte da URSS foi uma retaliação à guerra do Vietnam na década anterior, e assim por diante.



O primeiro dos que não sofrem ameça dos USA por não serem firmatarios do TNP, e ainda por cima possuírem armamentos nucleares é Israel. A razão pela qual não sofre retaliação alguma é obvia: Israel é a base segura dos interesses USA no Oriente médio; De onde pode-se atacar toda a região(Egito-1956), organizar revoltas(Líbano-1982), influenciar eleições(Turquia-1999), planificar golpes de estado e derrubar governos eleitos(Irã-1953) ou ditaduras(Saddam-2003), assim sendo considerado um "Bom Garoto" para os  States, que somente vêm com brutalidade quem(Irã) queira equiparar-se a este seu "Avanposto" no Oriente Médio. Mais uma demonstra que as armas nucleares para o Brasil são imprescindíveis, sendo que não somos base de ninguém, e podemos claramente contestar diplomaticamente estes métodos de construir uma guerra para se manter a hegemonia, o Brasil já sofreu até ameaças por não apoiar este jogo contra o Irã deixando Israel sem culpa no cartório.Mas se tivéssemos armas nucleares poderíamos sim expor o nosso ponto de vista sobre esta situação,ponto de vista que não deve ser o mesmo que o de outros países, e se ter que subir "ameaças, chantagens e retaliações" dos USA e dos seus interesses na região, somos um país soberano ou não?? Não, enquanto formos vassalos sem independência nuclear, os USA e outros nunca respeitaram e nunca respeitarão a nossa soberania, e a história do nosso país é repleta disso!
Link para algumas destas ameaças e chantagens dos USA contra o Brasil recentemente: http://www.cartamaior.com.br/templates/materiaMostrar.cfm?materia_id=16763



Vamos agora ao outro país que não assinou o TNP e que possui armas nucleares e que também não sofre ameaças militares dos USA, mas este sofreu algumas retaliações econômicas, mas nada de grave, a Índia saiu-se ainda melhor depois dos embargos Yankees. Para alguns a Índia têm o direito de possuir armas nucleares pois tem um a disputa militar aberta com o Paquistão... mas se fosse assim então todos os países com problemas de fronteira deveriam ter o direito de possuir armas nucleares, assim como é o caso do Equador com o Peru, ou de tantos estados africanos ou até mesmo a Servia ou a Bósnia na Europa... o fato aqui é que a Índia já usou a dissuasão de suas armas nucleares por si so, não tem mais como parar a Índia militarmente, econômicamente ou diplomáticamente, eles tem estrada livre para circular e dizer o dar pitaco no que bem entenderem pelo mundo afora, sem ter que temer nada de ninguém!
Nos anos 90 depois de testes nucleares subterrâneos realizados pela Índia e pelo Paquistão, fizeram com que os Indianos sofressem um embargo econômico, mas foi mais uma medida direta que próprio um embargo, o embargue referia-se a componentes industriais de precisão que não poderiam mais ser vendidos à Índia e ao Paquistão, o resultado foi que a Índia investiu em ciência e tecnologia e assim  virou-se independente nos componentes industriais embargados, e isso fez a economia indiana melhorar ainda mais ao invés de sofrer com o embargo.O efeito foi contrário ao previsto, hoje a Índia tem capacidade de produzir aviões de guerra, helicópteros, navios, mísseis, satélites, e até uma sonda espacial já foi fabricada para explorar a lua, e automóveis(TATAMotors), a indústria informatica, química, farmacêutica,etc, etc, tudo que antes tinha que ser forçadamente importado agora é fabricado dentro do país, e vemos hoje o que a economia indiana  não para de crescer....e por isso que creio que não devemos temer tanto um embargo, pois assim seriamos OBRIGADOS a investir em pesquisa e desenvolvimento, e a coisa poderia ainda melhorar para o Brasil.Aqui vemos que o medo de embargo não justifica o "Não" investir em tecnologia nuclear civil e militar.



O Outro é o Paquistào, este país também não assinou o TNP, não sofre ameaças, e a ditadura do país ainda recebe completo apoio dos Usa graças ao contexto da guerra ao terrorismo... mas este país junto com a Índia sofreu embargo nos anos 90, no caso dos produtos industriais este país preferiu seguir o caminho da cooperação com outros países que não aceitaram ou não impuseram o embargo da ONU, e assim eles colaboraram com a China e com a Rússia para poder manter o seu sistema industrial nuclear em pé, e não somente ele, pois vemos que com a China o paquistão construiu o JF-17, um caça leve a reação de combate aéreo.Mas aqui o ponto crucial é a agricultura, setor onde os países embargadores quiseram impor a posição dominante... mas nem se falou e invasão do Paquistão ou da Índia, somente pressões, igual ao que acontece com a Coréia do Norte, pois todos eles já possuíam e possuem a "Bomba", muitas Bombas... mas com o Irã se fala em invasão; aqui no caso do Paquistão o embargo de produtos agrícolas poderia sim ter um efeito sobre o regime, sendo que assim como o Iraque de 1991-2003, comida deve ser plantada, e as regiões férteis do país não são o bastante para alimentar toda a população, deve-se importar... mas ai veio o 11 de setembro e tudo mudou, o embargo acabou antes mesmo de se produzir efeitos, tudo foi "Liberado", e a ditadura militar do Paquistão virou o melhor amigo dos Yankees.Neste ponto também não vejo problemas para o Brasil, pois no nosso país as terras férteis para a agricultura e pecuária são extensas, não faltaria comida no Brasil, e de pois de se ter a "Bomba" pronta creio que a dissuasão começaria a fazer efeito rapidamente, e o pior seria para eles, pois o mercado internacional ficaria com menores reservas de produtos agrícolas em época de ascensão econômica de grandes populações... o preço da comida iria disparar no mercado internacional com um embargo ao Brasil, pois embargo não é somente para importação, vale também para a exportação, e isso sem falar em minérios, petróleo e serviços.



Mas existe ainda uma corrente que diz que basta ter a "capacidade de produção" para se ter dissuasão, ou seja, basta saber fazer... isso pra mim é propaganda estrangeira, não tem sentido algum, pois Isso é relativo! Uma intervenção política diplomática daria sim tempo para uma hipotética realização destas armas aqui no Brasil, mas uma preparação de invasão do nosso território, geraria uma série de ataques preventivos que nós limitaria muito à produção destas armas… ou em caso de conflito militar ativo, contra o Brasil, nossas instalações de preparação da “bomba” seriam sistematicamente bombardeadas, e continuamente sob ataque, o que poderia ser um golpe fatal ao nosso “programa nuclear”, abrindo assim a conquista do nosso território por parte do inimigo e ACABANDO com a nossa capacidade de “dissuasão” de SOMENTE SABER FAZER a “Dita Arma”!!
Então creio que saber fazer não corresponda ao mesmo Índice de dissuasão do que possuir fisicamente estas armas em nossos arsenais…



Agora ao final,  dito isso tudo em analise clara, creio que a única maneira do Brasil ser REALMENTE INDEPENDENTE é obtendo armas nucleares, pois assim termos no mínimo a certeza que o Brasil não será atacado por ninguém... e devemos abandonar esta hipocrisia que se tornou este tal de TNP, e ainda o tratado para a produção de mísseis com alcance superior a 300KM de distancia, hoje as nações nucleares tem mísseis convencionais que superam este alcance, mísseis para abater avião e não para ataques nucleares, isso nos deixa a mercê de forças armadas mais bem equipadas, pois eles podem ter baterias anti-aéreas com mais de 400-500 Km de alcance, enquanto nós assinantes do tratado, devemos ficar no máximo de 300, isso da uma vantagem de 100-200 km para eles... e a FAB estaria perdida!

Sistema S-400 Russo, com 400Km de alcance anti-aéreo.


Quanto aos mísseis para ataques nucleares, os ICBM, dependemos das nossas capacidades no setor espacial, pois somente assim seriamos capazes de modificar o foguete para transportar ogivas contra algum inimigo que nos ataque... não temos esta tecnologia funcionando de forma operativa hoje no Brasil, serve muito investimento em Pesquisa e Desenvolvimento, o chamado P&D.



Dito isso tudo, procure voltar ao inicio do assunto e responder a si mesmo àquelas perguntas... creio que ficou muito claro depois que examinamos a realidade dos fatos e do mundo.Jogam para os estrangeiros, e não para o Brasil, estes senhores parecem que nasceram aqui somente, mas tenho duvidas de que sejam brasileiros realmente, pois confundem os interesses de outros povos com os interesses do nosso país, BRASIL independente já!



Brasil acima de tudo e de todos nós, as nossas vidas não são nada, a nosso Pátria é Tudo!
Não existe uma outra estrada, ou o Brasil entra de vez neste tema nuclear civil e militar, ou vai sempre ser o vassalo que algum país que possua estas tecnologias, ainda mais em tempos de energias renováveis ou libertação do petróleo... não tem outra escolha para a nossa nação, NUKE nos depósitos nacionais já, e usinas nucleares para gerar energia e plutônio para as nossas NUKES!



Valeu e obrigado por lerem estas minhas palavras, deixe um comentário se achar necessário dizer o que pensas, basta ter um e-mail do Google e pronto, a mensagem chega.


FRANCOORP
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário